“O clube tem todos os escalões oficiais da federação»

Entrevistado: António Faria, presidente do Basquete Clube de Barcelos

PortugalSport: Como é que nasceu o Basquete Clube de Barcelos?

António Faria: Nasceu a 8 de setembro de 1995 pela mão de Joel Sá e Hilário Oliveira, ex-dirigentes da Associação Académica da Escola Secundária de Barcelinhos, juntamente com outras pessoas com gosto pela modalidade. Presentemente estamos a comemorar o 26º aniversário. Podemos dizer que é um clube jovem, mas já com alguma história.

PS: A nível desportivo, qual é o panorama atual do clube?

AF: O clube tem todos os escalões oficiais da federação, tanto no feminino, como no masculino. Vai desde o baby basquete até à competição sénior.

Atualmente disputa o Campeonato Nacional da 1ª Divisão Masculina e Campeonato Nacional da 1ª Divisão Feminina.

PS: O BCB aposta muito na formação, mantêm uma ligação especial com as escolas da cidade?

AF: Antes da pandemia tivemos um projeto, em parceria com a Câmara Municipal, denominado TIMB – Torneio Interescolar de Minibasquete de Barcelos. Duas vez por semana, levávamos os nossos treinadores às escolas do 1º ciclo do ensino básico e fazíamos várias atividades com os alunos. Para além de promovemos a atividade física, aproveitamos também para dar a conhecer o clube e fazer captações. Agora estamos a trabalhar para que o projeto retome.

PS: Tiveram muitos atletas na Festa de Basquetebol Juvenil deste ano?

AF: Este ano ficamos muito contentes por cedermos 12 atletas à Associação de Braga. Fomos, inclusive, o clube que mais atletas levou à seleção. Em representação do clube estiveram ainda três treinadores e uma dirigente.

PS: Atualmente, quais são as principais dificuldades que o clube sente?

AF: Como qualquer clube amador deste país, os nossos principais problemas são a falta de dinheiro e condições para desenvolver o Projeto Desportivo que se pretende.

Neste momento utilizamos três pavilhões: o da Escola do Rio, que é a nossa casa e pertence à Escola Secundária de Barcelos, o da Escola Secundária de Barcelinhos e o da Escola Secundária Alcaides Faria. Claro que se me perguntar se preciso de mais, dir-lhe-ei que sim, porque não é fácil articular os treinos de todos os escalões. Somos forçados a ter vários escalões a treinar ao mesmo tempo e no mesmo espaço.

PS: Por onde passa o futuro do BCB?

AF: O futuro passa por continuar a apostar na formação. Captarmos mais atletas masculinos e femininos, em todos os escalões, criando, inclusive, segundas equipas. Para que, mais ano menos ano, possam, com alguma rotina, alimentar as equipas seniores.

Compartilhar

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

15 − ocho =