“Chegar agora ao topo foi uma alegria enorme”

PORTUGAL SPORT: Como é que começou a sua carreira?

Joaquim Rodrigues: Comecei no motocross e no supercross, estive inclusive muitos anos no estrangeiro. Depois com a idade as coisas mudam, os objetivos alteram-se, e foi assim que passei para os ralis.

PS: Sempre esteve ligado à Moto Galos?

JR: Sim, sempre estive ligado à Moto Galos. Sempre me ajudaram, e para mim, sendo barcelense, e a Moto Galos sendo de Barcelos, é obviamente um orgulho.

PS: Depois de uma fase negativa, este ano regressou em grande ao Dakar

JR: Felizmente, este ano as coisas correram melhor e consegui vencer uma etapa e terminar outra em terceiro lugar. Foi um percurso longo até aqui, este foi o meu 6º Dakar, e o que consegui foi com muito trabalho e com a ajuda de todos. Estava no menos zero e chegar agora ao topo foi uma alegria enorme.

PS: Sente que o Dakar é uma prova que se tem tornado cada vez mais difícil?

JR: É a prova mais dura do mundo. A nível físico é dura, mas a parte psicológica é ainda pior, por isso é que só quem é mesmo bom consegue lá chegar. De ano para ano, tem ficado mais difícil porque o ritmo é cada vez maior. Somos 23 pilotos de marcas oficiais, que vamos lá para ganhar, e o ritmo está alucinante. Antigamente, perdia uma hora e no dia seguinte conseguia recuperar, agora é impossível. Está cada vez mais competitivo e difícil.

PS: Qual é o desafio que se segue?

JR: Tenho alguns testes marcados para o início de maio aqui em Portugal. Depois seguimos para Espanha para começarmos a preparar a próxima corrida do Campeonato de Mundo.

Compartilhar

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

cuatro − uno =