Titans de Leça

Quem tem mais de 35 anos certamente se lembrará da excelente equipa do Leça FC, nas saudosas épocas de 1995/1996, 1996/1997 e 1997/1998, onde o clube nortenho competia entre os melhores do campeonato nacional, 1ª Divisão. Com nomes como o do campeão europeu Jaime Magalhães, Constantino e até Sérgio Conceição, o “lecinha” fez as delicias dos adeptos que torciam pelo verde e branco do concelho de Matosinhos.

Apesar da década de 1990 ser sempre recordada quando pensamos no Leça Futebol Clube, a verdade é que a história desta instituição começou largas décadas antes, mais propriamente em 1912, sendo hoje um dos clubes centenários em Portugal. Com atividade intermitente nos primeiros anos, seria em 1922 que o Leça seria reorganizado e integrado na Associação de Futebol do Porto.

A primeira subida à 1ª Divisão Nacional aconteceu em 1941, com uma equipa formada por atletas da terra, longe do nível profissional de outras equipas e que resultou numa rápida descida de divisão. O clube manteve-se nos escalões secundários até 1994, quando foi campeão da 2ª Divisão, tendo conquistado anteriormente o título de campeão da 2ª Divisão B. Após excelentes prestações na Primeira Liga e quando o futuro do clube parecia risonho, veio o descalabro.

Há semelhança do que aconteceu com inúmeros clubes no final do século (Salgueiros, Campomaiorense, Alverca, Farense, entre muitos outros), o Leça iria ser vitima não só do próprio sucesso, mas também de uma gestão desportiva danosa. No caso do emblema de Leça da Palmeira, a descida de divisão aconteceria na secretaria, após a conclusão do caso “Guímaro”. A partir daí o clube entrou em espiral negativa, com vários “demónios” internos e acabou na distrital do Porto.

Com inúmeros constrangimentos financeiros, perdendo várias modalidades, o Leça FC em 15 anos tornou-se numa sombra do gigante que fora anteriormente. O ano de 2015 marcaria um novo virar de página na história dos titans de Leça, com a saída do distrital e regresso aos nacionais. De ano para ano o clube recuperou a mística de antigamente, uniu a cidade com o clube e nem a chegada de uma pandemia impediu o histórico Leça FC de continuar o seu processo de reorganização, com uma temporada surpreendente em 2020/ 2021, onde os verdes e brancos conseguiram a subida à recém criada Liga 3.

Face aos problemas vindos de trás, o Leça FC não se conseguiu inscrever na Liga 3, sendo preterido pela AD Sanjoanense, regressando ao Campeonato de Portugal. Apesar deste revés, que revela que o clube ainda tem várias batalhas burocráticas pela frente, o Leça FC entra no Campeonato de Portugal, época 2021/2022, como um dos favoritos à subida e em Leça da Palmeira finalmente se volta a respirar futebol.

Sem necessidade de fechar portas, refundar o clube ou criar uma nova instituição, o centenário Leça FC conseguiu perante as dificuldades manter a sua identidade, história e património, e com um caminho assente na seriedade voltou a ganhar expressão no futebol português. Merecidamente distinguido como um clube com história, o regresso do Leça FC às principais lides do desporto-rei passará essencialmente pela estabilidade que a direção conseguirá dar ao rumo do clube e pelo número de vezes que a bola vai beijar a rede nas próximas temporadas.

Compartilhar

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

20 − 9 =