Entrevista a Filipinho, capitão do Portimonense (Futsal)

Portugal Sport – O Filipe começou o seu percurso no futebol de 11 e fez a transição para o futsal dentro do Portimonense. O que é que o motivou a dar “o salto” para o indoor?

Filipinho – No futebol entrou a SAD. Fui emprestado ao Quarteirense. No ano seguinte ia ser emprestado novamente, mas não queria sair do clube. Sempre gostei de futsal, tinha amigos na modalidade, decidi fazer a transição e passei do futebol de 11 para o futsal, sem arrependimentos. Já lá vão sete anos.

PS – Sentiu que a modalidade era apoiada pelo clube e pelas forças da cidade?

Filipinho – Temos muito apoio do clube, do presidente, dos patrocinadores e sobretudo do nosso mister, que começou este projeto.

PS – Que consequências é que a pandemia para a equipa do Portimonense?

Filipinho – Foi um ano complicado. Estes clubes vivem dos adeptos, de patrocinadores e tivemos uma temporada a jogar à porta fechada. Tive colegas que só jogaram no clube o ano passado e acabaram por não ter a chance de conhecer o verdadeiro Portimonense. Que são as pessoas, os adeptos…

Chegar à primeira divisão deu muito trabalho, não queríamos descer de divisão de forma alguma. Lutamos com todas as nossas forças, mesmo sem os adeptos a assistir, para garantir que o Portimonense iria continuar na Liga Placard. Felizmente o objetivo foi alcançado e este ano contamos com todos para mais uma luta.

PS – O crescimento rápido do futsal, desde as divisões inferiores até à liga Placard surpreendeu a própria equipa?

Filipinho – A subida foi bastante rápida. No inicio do projeto, ninguém acreditava nisso. Mas no segundo ano, quase subimos, perdemos um jogo a 10 segundos do fim e as pessoas começaram a acreditar que era possível. Curiosamente, foi num ano onde já ninguém esperava, onde dependíamos de outra equipa para subir, que tivemos a sorte do nosso lado e chegamos à primeira divisão nacional.

PS – Esta temporada, até onde pode chegar o Portimonense?

Filipinho – O objetivo do clube passa pela manutenção. Temos adversários com muita maturidade e experiência na primeira divisão. As equipas reforçaram-se bem, vai ser um campeonato muito equilibrado. Quem errar menos vai conseguir. Este ano somos 14 equipas e descem quatro, por isso vai ser um ano muito duro, comparativamente ao ano passado, onde em 16 equipas, apenas desciam duas.

PS – O sucesso da seleção nacional vem trazer maior visibilidade ao campeonato nacional?

Filipinho – De ano para ano, a modalidade cresce. Portugal é campeão do mundo e isso é uma responsabilidade acrescida para o nosso campeonato. Muitos estrangeiros vão procurar Portugal para fazer carreira no futsal. A primeira divisão nacional é muito diferente da segunda, é uma liga praticamente profissional e se as equipas não reforçarem os seus investimentos, vão ter muita dificuldade em aguentar-se a este nível. Todos os clubes tiveram de ir ao mercado para se prepararem para a temporada 2021/2022.

PS – Com o futebol profissional entregue a uma SAD, o futsal é hoje a grande bandeira do clube?

Filipinho – Sem dúvida que a grande bandeira do Portimonense é o futsal. E somos a única equipa profissional do clube. Este ano queremos ter o pavilhão cheio, agora num espaço maior. O pavilhão da Boavista leva 450 pessoas e isso vai fazer a diferença. Anteriormente jogávamos nos Montes de Alvor, sempre lotado. Depois na liga Placard estivemos no gimno-desportivo de Portimão. As pessoas gostam do futsal, sentem que somos a figura maior do clube, portanto há uma grande responsabilidade em fazer parte do Portimonense nesta modalidade.

PS – Jogar no novo pavilhão irá beneficiar o Portimonense nos jogos em casa, comparativamente à altura onde jogavam em Montes de Alvor?

Filipinho – O ambiente aqui vai ser maior. O espaço apertado dos Montes de Alvor ajudava a criar ambiente. Mas aqui vamos ter mais pessoas, dentro da cidade de Portimão. Com esta localização acredito que os adeptos do clube vão encher as bancadas e vamos colher muitos frutos aqui em casa, com a ajuda deles. Ter mais pessoas a apoiar o Portimonense vai ser importante para o sucesso desta época.

Compartilhar

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

tres × dos =