De Lourosa com orgulho

O Lusitânia de Lourosa é um clube que de alguns anos a esta parte se tem destacado dentro da própria comunicação nacional. Desde que a direção do empresário Hugo Mendes entrou no clube, que o L. Lourosa se tornou num verdadeiro “must see” do futebol português.

Com uma história bonita no futebol distrital, as aspirações do clube nunca almejaram chegar aos campeonatos profissionais, como a própria história da instituição o esclarece. Mas desengane-se quem duvida da grandeza do L. Lourosa, clube da freguesia e cidade de Lourosa, com uma massa adepta que revela verdadeiramente a força desta região. Desde os primórdios do clube, em 1924 que os adeptos de Lourosa simbolizam o bairrismo da freguesia. As rivalidades com o União de Lamas, SC São João de Ver, Fiães e o próprio Sporting de Espinho estão bem documentadas e o estádio do Lourosa é um dos recintos mais complicados de jogar para qualquer rival, independentemente da divisão ou do investimento inserido no clube.

A Armada Lusitana é umas das claques mais carismáticas do norte do país e eleva as cores de um clube que nunca na história se ergueu perante um adversário, numa verdadeira “febre amarela sem cura”.

O virar da página desta coletividade em termos competitivos surgiu como referido com a chegada da direção de Hugo Mendes ao L. Lourosa, que modernizou e profissionalizou o clube em todos os aspetos, numa altura em que o Lusitânia de Lourosa ainda estava no distrital. Com infraestruturas de alta capacidade, que visam o estádio e o centro de treino, equipados com os melhores meios e tecnologias ao dispor de jogadores e staff, desde cedo que se percebeu que o objetivo da direção seria elevar o clube a um patamar totalmente distinto e foi uma questão de tempo até o L. Lourosa ser campeão de Aveiro e entrar no Campeonato de Portugal com grandes ambições.

No Campeonato de Portugal e antes do dilema da COVID-19, o L. Lourosa disputou o acesso à Liga 2, onde não teve a felicidade de se qualificar, e num ano de forte aposta do clube, a Federação Portuguesa de Futebol encerrou o campeonato em pleno andamento. Ainda assim, a passagem pelo Campeonato de Portugal foi de verdadeiro domínio dentro e fora de campo, uma vez que o clube conseguiu ter uma média 3000 pessoas na assistência, sendo um dos 20 clubes com mais pessoas presentes nos estádios em Portugal.

Na temporada 2020/ 2021 o L. Lourosa falhou o acesso à Liga 2, numa altura em que é assumido que a prioridade do clube são as ligas profissionais e o sonho é a Liga BWIN, conseguindo “salvar” o ano com o acesso à recém criada Liga 3. A Liga 3 promete trazer emoção ao futebol português e o L. Lourosa vai encontrar velhos rivais em campo, como a AD Sanjoanense, SC São de Ver, Oliveirense, Anadia, entre outros. Juntamente com isso, irá existir uma segunda fase que irá indicar quais os clubes promovidos à Liga 2 e quem será o primeiro campeão da nova competição.

Seja como for, o L. Lourosa não fez por menos e renovou quase por completo o plantel sénior, com um investimento recorde, ficando este barco agora ao leme do novo treinador do clube Filipe Moreira, uma “raposa velha” do futebol português, que passou por clubes como Torrense, Olhanense, Ac. Viseu, Oriental, Tondela, Mafra, entre muitos outros, numa carreira iniciada em 1984.

Compartilhar

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

diez − 3 =