“A relação entre a AD Fafe e o concelho de Fafe é de excelência” – Jorge Fernandes, presidente da AD Fafe

Portugal Sport – Iniciando uma temporada histórica para o futebol português, com a introdução da Liga 3, qual é o primeiro balanço que o presidente tira desta nova competição? A Liga 3 veio beneficiar o futebol?

Jorge Fernandes – Claramente que esta nova competição da Liga 3 veio trazer outra
competitividade em relação ao Campeonato de Portugal e houve uma filtragem
onde ficaram os mais fortes. Em relação a beneficiar o futebol, claramente
que sim, obrigou os clubes a melhorarem as instalações, exigindo jogar em
relvados naturais, resultando também no melhoramento dos atletas, uma vez que é mais
competitivo o campeonato.

PS – Além da recém criada Liga 3 na qual o Fafe está inserido, os clubes passaram por um período bastante conturbado, com a propagação do vírus COVID-19. Com sucessivas paragens, recintos fechados e formação interrompida, de que forma o clube trabalhou para contornar as limitações inerentes à pandemia e para segurar sócios afetos ao Fafe?

JF – A pandemia claramente que veio prejudicar o futebol e nesta divisão mais
ainda, por não termos apoios da tv e placard, e outras fontes de receita, por
não ter público. É uma luta diária mas não
é fácil para os clubes. Os nossos sócios estiveram muito tempo sem futebol
nos estádios e agora com os jogos no canal 11, ficam mais em casa a assistir
aos jogos. Com a abertura novamente não temos tido o mesmo número de
assistência, motivo esse talvez pelo canal 11. Outro motivo
tem sido a falta de resultados. Temos feito trabalho em todos os sentidos
para trazer novamente o nosso adepto e simpatizante. Melhores dias virão.

PS – Qual é neste momento o universo de atletas do AD Fafe? Qual é o peso da formação dentro daquilo que são hoje as ambições do clube?

JF – Na formação apesar de termos estado parados uma época, tivemos um aumento de
cerca de 100 atletas por todos os escalões, onde temos 12 escalões de
formação, mais a equipa B que foi precisamente criada para dar 2/3 anos de
formação aos atletas, para assim poder trazer mais atletas à equipa
principal.

PS – Foi possível segurar esse universo de atletas no período de confinamento?

JF – Os treinos da formação na pandemia obrigaram o clube a reinventar-se com
treinos por vídeo chamada. Os treinos mantiveram-se. Sempre em contacto com
os atletas.

PS – O futebol feminino é neste momento um fenómeno em franco crescimento em Portugal. O feminino será uma aposta do clube a médio/longo prazo ?

JF – O futebol feminino neste momento é impossível por falta de campos.
Estima-se daqui a dois ou três anos termos uma equipa de futebol feminino.

PS – De forma caracteriza a relação do clube com o concelho de Fafe?

JF – A relação entre a AD Fafe e o concelho de Fafe é de excelência. Aliás, se
somos conhecidos por sermos um clube com uma grande massa adepta, isso
deve-se à simbiose que existe entre os nossos cidadãos e o clube. Enquanto
associação desportiva fafense que somos, tentamos também inserir-nos da
melhor forma no quotidiano de Fafe, realizando constantemente campanhas que
aproximem cada vez mais o clube da cidade e do concelho. Na altura desta
entrevista, estamos precisamente no fim de semana do anual jogo solidário
(último jogo em casa antes do Natal), onde oferecemos convites a quem doar
alimentos, sendo que tudo o que for angariado será depois distribuído por
instituições necessitadas de Fafe. Para mim e para a minha direção é muito
importante continuar a trabalhar nessa relação com todos os fafenses, porque
só se continuar a existir esta boa relação é que o clube continuará a ser
uma referência no que toca ao bairrismo nacional.

PS – No futebol sénior o campeonato não começou da melhor maneira e a chegada do novo treinador pode marcar um virar de página para o Fafe. Quais são as ambições do clube até ao final da temporada?

JF – As nossas aspirações são sempre as mesmas. Lutar pela subida de divisão
sabendo que não temos orçamentos para competir com outros clubes a nível
financeiro. Mas somos o Fafe. Aproveito por isso mesmo para o pedir aps adeptos para virem
apoiar a equipa, que dá uma força extra.

PS – O AD Fafe é uma instituição histórica do nosso país, onde várias figuras importantes do futebol vestiram a camisola justiceira. Do ponto de vista pessoal, consegue nos relatar um momento que considere particularmente especial que viveu como adepto ou ao serviço do AD Fafe?

JF – Como adepto claramente a subida à primeira divisão. Como presidente a
subida à segunda liga vai ser inesquecível e vai ser recordado para a minha
vida.

PS- Uma mensagem de natal para os sócios e simpatizantes do clube.

JF – Nestes tempos difíceis que ainda passamos, quero desejar primeiramente
muita saúde para todos os sócios e adeptos da AD Fafe, isso é o mais
importante. Enquanto presidente e também adepto da AD Fafe que sou, quero
deixar também a garantia a todos de que tanto eu como a minha direção
continuaremos sempre a dar o nosso máximo para garantirmos que os nossos
adeptos terão muitas alegrias no futuro.

Um Santo Natal e boas entradas em 2022 para todos.

Compartilhar

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

10 + dieciocho =